domingo, 31 de março de 2013

cônjuges pela eternidade

Poesia como solidão
é para poetas, deuses
e semideuses - portanto,
acostume-se a ela
porque ela

é o osso do seu cotovelo
é o lóbulo da sua orelha.

Mesmo que você quebre um e corte outra
sinuosamente ela invade seu sangue.

E sangue depois de contaminado
é uma dor a separação.


3 comentários:

  1. Passei por aqui lendo, e, em visita ao seu blog.
    Eu também tenho um, só que muito simples.
    Estou lhe convidando a visitar-me, e, se possível seguirmos juntos por eles, e, com eles. Sempre gostei de escrever, expor as minhas idéias e compartilhar com as pessoas, independente da classe Social, do Credo Religioso, da Opção Sexual, ou, da Etnia.
    Para mim, o que vai interessar é o nosso intercâmbio de idéias, e, de pensamentos.
    Estou lá, no meu Espaço Simplório, esperando por você.
    E, eu, já estou Seguindo o seu blog.
    Força, Paz, Amizade e Alegria
    Para você, um abraço do Brasil.
    http://josemariacostaescreveu.blogspot.com



    ResponderExcluir
  2. Poesia é uma arte mitigada...
    Abr.,

    ResponderExcluir
  3. Encantada...encantada...rs. Depois eu volto.

    Beijos,

    ResponderExcluir