quarta-feira, 29 de junho de 2016

Uma amiga minha
Ligou-me da Cochinchina
Pra alertar-me de que relacionamento aberto
É só mais um eufemismo. um covil, pra quem é galinha.
Sorri e com a voz doce de um monge (ou sátiro) acrescentei:
"Verdade, meu doce, e não nos esqueçamos que os galinhas
Vivem pedindo socorro e sonham com um majestoso casamento.
A minha amiga sorriu deliciosamente
E disse que ao chegar de viagem
Trará pra mim uma estatueta
De um Deus tântrico.
Sorrimos nós dois ao mesmo tempo
Muito mais deliciosamente e desligamos.
Ficou um clima bacana de amizade fértil: Será
Que minha amiga gostaria de ter um filho comigo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário