domingo, 29 de maio de 2016

Normal os rostos que eu vejo
Nas paredes descascadas,
Nos troncos das árvores,
No fundo da minha
Xícara de café.

Revê-los
Que perde
A graça.

Quase morri do coração
Quando vi o meu rosto
Tatuado em sua
Coxa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário