segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Não consigo escrever um verso
De esperança e amor, enquanto

Não te morder a nuca e beijar-te
A orelha direita do brinco azul.

(Eis a razão do meu obscurantismo)

Um comentário:

  1. Boa, Poeta. Obscurantismos poéticos brilham mais do que o sol.

    ResponderExcluir