terça-feira, 30 de outubro de 2012

frio na barriga

Cuida-te do dia de hoje
ou amanhecerás amanhã

com os dedos cheios
de anéis de mulheres
que nunca mais verás.

Pressinto, tua xícara pressente,
que mais tarde fugirás de tua cela.

Não me surpreendo ao primeiro posto de gasolina
em loja de conveniência peças uma garrafa de vinho
e comeces a boa e longa odisseia até o dia de tua morte.

Só te peço que tenhas cuidado
para não amanheceres com
os bolsos cheios de números
de telefone de mulheres
que nunca mais verás.

6 comentários:

  1. (Também tenho medo disso, por isso só tenho relações com putas)
    TUDO MENTIRA...

    ResponderExcluir
  2. Olá, parabéns pelo blog!
    Se você puder visite este blog:
    http://morgannascimento.blogspot.com.br/
    Obrigado pela atenção

    ResponderExcluir
  3. kerouac
    burrowghs

    quereriam este poema para eles, de certeza

    beijinho bruxo

    ResponderExcluir
  4. Se tá com o número no bolso por que não ligar? Por que não novamente?

    ResponderExcluir
  5. Um grande perigo mesmo!

    Belo trabalho teces aqui!
    um abraço!

    ResponderExcluir