quinta-feira, 4 de outubro de 2012

cambaleando

Que vivam e aproveitem da tarde
os mil dragões que ainda tenho
de matar.

Deitado sobre teu colo esqueceria armadura e espada:
o teu olhar magnético, os teus cabelos fazendo cócega
no meu nariz.

Um comentário:

  1. Soltando fogo pelas ventas se escorrega nas costas de um dragão.

    ResponderExcluir