sábado, 27 de outubro de 2012

a morte de um egoísta

Tremo, tremo
e é bom assim -

sinal que tenho
veias e sangue.

Prepare meu veneno
com pouco açúcar

e me venha à cabeceira,
confesso-lhe o derradeiro sopro -

cuide dos meus versos
como se fossem seus filhos.

2 comentários:

  1. versos são filhos pródigos...

    beijo!

    ResponderExcluir
  2. eles ficam para sempre, em nós

    como tu, bruxo

    beijinho

    ResponderExcluir